Junte-se a nós

Venha trabalhar connosco

Nome Completo

Email(required)

Curriculo (max:2mb)

Motivação

Prioridades e tendências da gestão de Recursos Humanos em Portugal

Prioridades e tendências da gestão de Recursos Humanos em Portugal

A Eurogroup Consulting realizou, no passado dia 23 de novembro, no Hotel Intercontinental em Lisboa, a sessão de divulgação dos resultados da 2.ª edição do estudo “Prioridades e Tendências da Gestão de Recursos Humanos em Portugal”.
Com a participação de cerca de oito dezenas de empresas dos mais diversos setores de atividade, o estudo visou, tal como o anterior, avaliar até que ponto coincidiam as visões de Administração e Direção de Recursos Humanos quanto a um conjunto de temas, que adiante explicitamos:

  • O negócio no atual contexto económico – capítulo em que se pretendeu ter a opinião dos inquiridos sobre a evolução do negócio nos últimos dois anos, na perspetiva da faturação, dos custos e do número de colaboradores;
  • Estratégia de negócio e gestão de RH – secção que tinha como objetivo entender até que ponto a área de RH influencia a construção da estratégia das empresas;
  • Importância e responsabilidades da gestão de RH – onde se recolheu a opinião dos respondentes quanto à importância atribuída a um conjunto de dez dimensões de análise;
  • Competências da gestão de RH – em que administradores e diretores de recursos humanos deram a sua perspetiva do que as áreas de RH fazem melhor e aquelas que são passíveis de melhoria, bem como se comparavam importância atribuída e capacidade de resposta dos RH aos seus principais eixos de atuação.

Podendo dizer-se que, face a 2014, ocasião em que a primeira edição teve lugar, se verificou bastante maior grau de identificação de visões e perspetivas dos inquiridos, não é menos verdade que os desalinhamentos existem, nomeadamente nas competências da área de RH para tratar os processos que lhe estão atribuídos; bem como no reconhecimento da capacidade de resposta dos RH para tratar alguns eixos de atuação da sua responsabilidade,  em especial na temática do engagement/compromisso das pessoas.
Ainda a este último propósito, ficou evidente a reduzida importância atribuída pelos participantes aos temas dos big data e analytics de Recursos Humanos, da digitalização e da força de trabalho contingencial, no que, pode dizer-se, Portugal revela algum atraso face a muitos outros países.
Numa questão que foi pela primeira vez colocada, os inquiridos revelaram preferência por designações da área de Recursos Humanos que indiciam uma maior humanização (Gestão de Pessoas foi a opção mais escolhida); ainda que se tenha reconhecido que há bastante trabalho a fazer para que RH seja reconhecida nas empresas como uma função com as características de Business Partner.
À apresentação de conclusões do estudo, a cargo de Teresa Furtado, Manager da área de Human Capital da Eurogroup Consulting, seguiu-se um interessante e cativador debate em que participaram António Pita de Abreu, Diretor Geral da EDP e responsável pela Universidade EDP; Rui Miguel Nabeiro, Administrador da Delta Cafés; Luís Wissmann, Diretor de Recursos Humanos da José de Mello SGPS; e Maria do Rosário Vilhena, Diretora de Recursos Humanos e Serviços da Nestlé. Moderado por José Manuel Azevedo, Partner da Eurogroup Consulting, o debate abordou diversas questões tratadas no âmbito do estudo e permitiu que cada um dos intervenientes expusesse os seus pontos de vista, também sobre a forma como nas suas empresas os temas associados à gestão de recursos humanos são tratados. Os participantes tiveram depois a oportunidade de colocar perguntas ao painel, o que gerou uma também interessante componente do programa, que terminou com a informação de que a todos seria enviado um documento de síntese do referido debate, bem como da apresentação de conclusões que tinha tido lugar.

Esta notícia foi publicada no site RH Online:

http://www.rhonline.pt/artigos/recrutamento_e_selecao/2016/12/06/prioridades-e-tendencias-da-gestao-de-recursos-humanos-em-portugal/